Skip to content

Será que toda tosse prolongada é asma?

15/03/2010

Ingrid Pimentel Cunha de Souza Lima*

A tosse é o principal mecanismo de defesa do pulmão. Ela impede que substâncias estranhas entrem no pulmão e ajuda a eliminar secreção. É normal tossir ocasionalmente; entretanto, a tosse prolongada ou acompanhada de catarro ou sangue não é normal.

Inicialmente é preciso saber se a tosse realmente é crônica. As tosses podem ser:

• Tosse aguda – quando dura menos que três semanas e normalmente é decorrente de resfriados.

• Tosse subaguda – dura de 3 a 8 semanas, normalmente também é decorrente de resfriados, mas precisa de avaliação médica.

• Tosse crônica – quando dura oito semanas ou mais. A tosse é mais preocupante quando dura mais do que dois meses, porque nestes casos em geral há uma causa importante.

A tosse aguda na maioria das vezes se deve ao resfriado ou uma infecção de brônquios, em geral por vírus. Se depois de uma gripe ou um resfriado, a tosse durar mais de uma a duas semanas, a causa mais comum passa a ser sinusite, que complicou o quadro. A tosse crônica pode ter diversas causas e merece maior atenção. É preciso lembrar que a tosse, seja aguda ou crônica, é uma manifestação que pode estar presente em uma série de doenças.

Alguns sintomas que podem acompanhar a tosse crônica devem fazer você ficar alerta e procurar o médico:

• Escarro amarelado, esverdeado ou com sangue.

• Chiado (ronqueira) no peito.

• Febre maior ou igual a 37,8 graus e persistente.

• Perda de peso.

• Sudorese noturna (acordar com as roupas de dormir molhadas de suor).

• Cansaço para fazer atividades comuns ou ao deitar.

Havendo qualquer um dos sintomas acima, há  chance de doenças mais sérias estarem presentes como: problemas do coração, bronquiectasias (brônquios dilatados permanentemente), câncer de pulmão , tuberculose e outras.

São três as causas mais freqüentes de tosse crônica: síndrome da tosse das vias respiratórias altas, asma e refluxo gastro-esofágico. O fumante frequentemente acredita que é normal tossir, entretanto, a tosse é o sintoma mais característico do câncer de pulmão. Outras causas de tosse crônica são: bronquite eosinofílica não asmática, uso de um grupo de medicamentos usados no tratamento de pressão alta conhecidos como inibidores de Eca, bronquiectasia e, ocasionalmente, insuficiência cardíaca. Existem dezenas de outras causas de tosse crônica, pouco comuns.

Alguns exames geralmente são solicitados e podem ajudar no diagnóstico. A radiografia de tórax é realizada em todos os pacientes, uma vez que ela exclui inúmeras possibilidades diagnósticas. Freqüentemente também são solicitadas radiografia dos seios da face e provas de função pulmonar. Dependendo da suspeita e dos exames iniciais, o médico poderá iniciar o tratamento, que em geral demora algumas semanas.

A necessidade de outros exames dependerá da resposta ao tratamento inicial, podendo incluir: tomografia computadorizada de tórax, tomografia computadorizada dos seios da face, pHmetria esofágica de 24 horas, broncoscopia e análise do escarro.

Numa situação onde a radiografia de tórax e da face estiverem normais, é maior a chance da causa da tosse crônica estar relacionada com:

1. Tabagismo – a tosse crônica causada pelo tabagismo está relacionada ao número de cigarros fumados por dia. Se você é fumante, existem várias medidas que seu médico pode tomar para o ajudar a parar.

2. Gotejamento nasal posterior – este sintoma faz com que haja sensação de algo na garganta, fazendo com que você sinta necessidade de limpá-la com frequência, e tenha pigarro. Habitualmente se acompanha de obstrução nasal (nariz entupido) e rinorréia (nariz escorrendo). A rinite e a sinusite (infecção dos seios da face) são as principais responsáveis.

3. Refluxo gastro-esofágico – ocorre quando o conteúdo do estômago sobe para o esôfago; às vezes chega a cair na traquéia. A pessoa pode ter boca amarga ao acordar, azia freqüente ou queimação no peito, porém muitas vezes esta doença é silenciosa e não dá qualquer sintoma.

4. Bronquite crônica – esta doença está relacionada na maioria das vezes ao tabagismo e se caracteriza principalmente pela presença de escarro por pelo menos três meses em dois anos consecutivos. Quem tem tosse crônica pelo cigarro pode desenvolver câncer de pulmão e então a tosse pode mudar, tornando-se mais freqüente, ou sangue aparecer no catarro.

5. Medicamentos – algumas medicações podem ser a causa da tosse como remédios para pressão alta, por exemplo, captopril, propranolol, etc. Portanto, ao procurar um médico, leve sempre anotado todas as medicações que utiliza.

6. Hiperreatividade brônquica – é uma resposta exagerada dos brônquios a vários estímulos (poeira, mudança do clima, etc). Ela está presente na ASMA, que é uma doença inflamatória, onde podem estar presentes tosse, chiado, falta de ar, cansaço, aperto no peito. Estes sintomas costumam acontecer em crises. Às vezes apenas a tosse é a manifestação desta doença. Algumas vezes após um resfriado, melhoramos de tudo e apenas a tosse continua; isto também pode se dever a hiperreatividade brônquica ou a uma sinusite.

Se você apresenta uma tosse que está perdurando por muito tempo e não quer melhorar, se sente cansado ou com falta de ar, você deve procurar um especialista para ajudá-lo no diagnóstico e melhorar sua qualidade de vida.

*Dra Ingrid Pimentel Cunha de Souza Lima é especialista em Alergia pela Sociedade Brasileira de Alergia e Imunologia.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: